Uma Mulher que se encontra no Lar

Você deve estar se perguntando:

O que é uma mulher que se encontra no Lar?

A resposta é muito simples:

É uma mulher feliz em casa.

É aquela que elege o ambiente doméstico como o seu espaço de atuação. Encontra neste espaço sagrado o seu propósito. Faz da morada seu verdadeiro santuário.

A decisão de permanecer no Lar deve ser consciente, baseada no próprio autoconhecimento.

Para isso, ela não precisa ser casada, ter filhos para cuidar, ser religiosa ou adorar cozinhar. Não!

O que ela precisa é encontrar a si mesma, conhecer sua essência particular, pois a pessoa que se encontra é feliz, no lar ou em qualquer outro lugar.

A mulher que se encontra no lar é aquela se identifica com ambiente doméstico, vendo nele uma extensão de si. Sendo assim, ela se expressa nele e a partir dele através das atividades que desenvolve, sejam elas específicas da rotina da casa ou não.

Por exemplo, aquela faz essa escolha para cuidar propriamente da casa e das pessoas que ali vivem pode ser uma mulher que se encontra no lar, se ela é livre e satisfeita assim.

Da mesma maneira, aquela que decide ficar em casa para se dedicar a um projeto pessoal, um empreendimento ou uma atividade artística pode ser uma mulher que se encontra no lar também, se ela faz isso com propósito.

Ainda podemos citar, aquela profissional que escolheu trabalhar em casa, de maneira remota, sem a exigência da jornada de trabalho convencional; ela também pode ser uma mulher que se encontra no lar, se isso a realiza.

Enfim, não existem regras. A única condição é que a mulher exerça sua vontade, faça uso de sua liberdade e seja feliz.

Como o processo de autodescobrimento é particular, cada uma vai ter suas razões para decidir ficar em casa: há casos em que a mulher se torna mãe e quer viver a maternidade, passando mais tempo com os filhos; em outros casos, ela não se adapta ao mercado e quer trabalhar por conta própria; ela pode simplesmente querer preservar sua energia sagrada e direcioná-la a fins que considere mais relevantes. Todos esses motivos são legítimos e devem ser respeitados.

Quando uma mulher encontra a si mesma ela é extremamente revolucionária, confronta dogmas e imposições, rompe as travas do sistema e, por isso, honra todas as lutas travadas para que ela conquistasse o direito de ser quem ela quiser.

Em síntese, a Mulher que se encontra no Lar está nele não só fisicamente, mas em essência.

Leave a Comment