Quem são elas?

Muito prazer,

Meu nome é Raíla Maciel.

Sou uma mulher que se encontra no Lar.

Vou te contar a minha história.

Sempre adorei cuidar da casa, limpar, organizar, cozinhar e servir as pessoas com as quais convivia. Ao mesmo tempo, sempre fui muito dedicada aos estudos e cresci ouvindo minha mãe dizer que precisava ter um bom emprego para não depender de ninguém. Ela tinha razão.

Sonhava em ser jornalista, me formei em Comunicação Social e trabalhei durante alguns anos na área. Cheguei a me senti realizada por um tempo. Mas o preço do “sucesso” era alto. Comprometia minha saúde física, emocional e psicológica. A jornada de trabalho exaustiva, a falta de credibilidade das empresas e a extrema competitividade me levaram a questionar.

Em 2014, pedi demissão e mudei para o Estado do Rio de Janeiro. Pretendia fazer Mestrado em Comunicação, mas a vida reservava outros planos. Iniciei então uma jornada transformadora de autoconhecimento e tive a convicção de que não voltaria ao mercado de trabalho tradicional na minha profissão.

Entrei num longo período de tentativas e erros sobre o que fazer, com pitadas de esperança e doses desespero. Arrisquei, empreendi, prestei serviços de beleza, vendi cosméticos, dei aulas particulares, perdi muito dinheiro e ganhei um pouco também. Enquanto vivia esse hiato estive muito mais ligada à minha casa.

Refletindo, comecei a me dar conta do quanto ela era importante para mim, desde a infância. Fui educada exclusivamente por mulheres, minha mãe e minha avó são minhas principais referências e elas contribuíram para essa inclinação que já era natural. Aprendi cedo as tarefas domésticas e elas sempre foram para mim, mais um prazer do que uma obrigação.

Aos poucos, percebi que cuidar de uma casa é muito mais do que limpar, organizar e cozinhar; para que ela se transforme em um Lar é preciso muita dedicação e amor, é um ato de verdadeira magia. Está totalmente ligado aos aspectos mais sagrados e ancestrais do feminino.

Envolvida por essa magia, comecei a me encontrar. A verdade é que cuidar da minha casa SEMPRE me fez mais FELIZ do que qualquer sucesso ou reconhecimento profissional. As resistências são enormes, tanto dentro quanto fora de mim, precisei de uns bons tapas na cara para admitir o simples fato de me sinto mais realizada na frente do fogão do que na frente das câmaras.

Esse processo de autodescobrimento também tem seu preço. Infelizmente, todas as atividades domésticas são desvalorizadas hoje em dia. É um trabalho, contínuo e essencial, mas que não dá status, simplesmente porque não tem retorno financeiro. Esse é um grande problema. Muitas mulheres se sentem obrigadas a buscar um emprego formal para terem renda, mesmo sendo dotadas de um grande potencial criativo.

Comecei a pesquisar e encontrei diversas alternativas de empreendedorismo feminino desenvolvidas em casa (homemade) a partir das inúmeras habilidades da própria mulher (handmade). Pareceu-me injusto que tais ações permanecessem desconhecidas.

Abracei então a missão de criar um espaço de  reconhecimento a tudo o que elas fazem e, assim, ajudar a ressignificar o papel da mulher no lar, revalorizando o imenso potencial que ela tem. Foi assim que surgiu este espaço de sororidade e motivação. O que ela faz? É uma plataforma que pretende reunir as pequenas iniciativas empreendedoras de mulheres que, assim como eu, se encontram e se realizam no Lar.

ARQUIVOS

Arquivos  Selecionar o mês   outubro 2019  

Leave a Comment